20. Deus Perdoa Sempre

“Então Jesus disse à mulher (de má fama): Os seus pecados estão perdoados… A sua fé salvou você. Vá em paz.” – Evangelho de São Lucas 7:48 a 50.

“Enquanto há vida, há esperança”, já dizia a  vovó com toda razão. A citação pode ser entendida de vários jeitos, mas no contexto desta mensagem significa que, desde o nascimento até o fim de nossa vida, podemos recorrer a Deus em busca de reconciliação.

O perdão divino está continuamente disponível a qualquer pessoa, sem que seja necessária a participação de intermediários, ou o cumprimento de penitências. Não existe um pecado tão grave nem um número tão absurdo de erros que Ele não possa perdoar.

Se a Justiça universal determina que o pecador morra, essa exigência legal foi plenamente cumprida com a morte do inocente Filho de Deus, cuja vida e pureza infinita seriam mais que suficientes para substituir a de todos os bilhões de seres humanos que já existiram.

Portanto, nada há que nos possa impedir de receber o perdão de Deus, a não ser a nossa teimosia e recusa de buscar e aceitar. Só permanece sob condenação e sente culpa quem quer, ou não acredita que o Pai seja realmente tão misericordioso.

O que nos garante o perdão é a fé no amor de Deus. E o que nos exclui da harmonia com Ele é a descrença de Seu bondoso coração de Pai e a consciente e voluntária recusa em nos comportarmos como Seus filhos, preferindo não receber dEle o poder que santifica e não nos submeter à Sua autoridade paterna nem considerar os semelhantes como nossos irmãos.

Acredite em Jesus:
A fé no amor do Pai garante-nos o perdão!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *